ETC

Jornal Electrónico do Agrupamento de Escolas de São Bernardo

Arquivo de Junho 9, 2012

POESIA NA RIA DE AVEIRO

No dia 1 de Junho a turma do 7º D deu um passeio na Ria de Aveiro, num dos tradicionais Moliceiros, ouvindo poesia declamada pelo Dr. Jorge Neves do Grupo Poético de Aveiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

FOI  ESPETACULAR!

Anúncios

Língua Portuguesa

Foi solicitado aos alunos que escrevessem sobre a sua casa, a sua rua ou a sua cidade.

Apresentam-se alguns dos trabalhos, feitos numa aula.

Professora Glória Magalhães

.

O meu lar

 

Eu vivo em São Bernardo.

Chego a casa em record de leopardo.

Quando a casa chegar,

A mochila vou pousar,

E, depois, vou brincar.

A seguir, a mãe vou ajudar

A fazer o jantar,

Para a família saborear.

Logo a seguir, estudar,

A mãe auxiliar,

Com o irmão jogar

E com a família conversar.

Por fim, um banho tomar

E, depois, vou-me preparar

Para o dia acabar.

Adoro o meu lar.

 

Alexandre Gonçalves, nº 1, 5º D

.

A minha rua

 

Na minha rua,

As casas são poucas,

Uma casa minha e outra sua,

Algumas pequenas, mas todas boas.

 

Na minha casa eu tenho salas.

Numa delas tenho malas.

Tudo ao dispor,

Se alguém a minha casa for.

 

Não moro na cidade,

Mas numa vila,

Pois há mais verdade

E não há fila.

 

Nos hipermercados

É que ficamos “marados”,

Pois há desconto em produtos fatiados.

 

David Marques, nº 5, 5º D

.

A minha casa, a minha rua

 

A minha rua é bastante normal,

E o seu nome é Pedro Álvares Cabral.

A rua é um divertimento

E eu moro num apartamento.

 

Na rua com os meus amigos gosto de brincar,

Costumo lá correr e saltar.

Eu e os meus amigos jogamos lá futebol,

Quer esteja a chover quer faça sol.

 

A minha casa é pequenina,

Mas tenho um terraço para brincar com a minha cadelinha.

Na minha garagem ando de bicicleta

E com os meus primos ando de trotineta.

 

No meu quarto, eu vejo o meu programa predileto.

Nessa altura não estou irrequieto.

 

Eu adoro o meu apartamento

E corro para lá a todo o momento.

 

Gabriel pinho, nº9, 5º D

.

A minha rua

A cidade onde eu vivo chama-se Aveiro, mas eu prefiro falar sobre a minha rua.

A rua onde eu brinco, jogo e me divirto chama-se Rua do Barro.

Gosto de viver na minha rua porque estou junto das pessoas de quem mais gosto, a minha família. As casas são todas seguidas, logo eu vivo ao pé dos meus tios, tias, primos e primas.

Todas as sextas-feiras, todos os sábados e todos os domingos, vou para casa da minha prima e só preciso de saltar um muro!

Quando alguém precisa de alguma coisa, é só pedir à “família vizinha”.

Na minha rua posso estar à vontade e descontrair. É tudo o que preciso para viver na rua perfeita!

Se podia viver noutra rua?

Podia, mas não era a mesma coisa!

 

Madalena Lopes, nº 18, 5º D

FEIRA DAS AECs

1 de Junho de 2012

Este slideshow necessita de JavaScript.