ETC

Jornal Electrónico do Agrupamento de Escolas de São Bernardo

Arquivo de Visitas de Estudo

Visita de estudo à Fábrica Vidrologic

SDC11104No âmbito do programa eco-escolas o clube com o mesmo nome, fez uma visita de estudo à Fabrica Vidrologic. Viram reciclar vidro e foram agradavelmente recebidos.
A visita foi guiada e permitiu aprendizagens que vêem reforçar uma filosofia já antiga deste agrupamento: desenvolvimento sustentável- prevenir hoje para haver amanhã.
Participaram na visita 24 alunos e três docentes.
SDC11106
SDC11105

Anúncios

Uma aula na discoteca

IMG_1654wO tema – o som.
No âmbito da planificação feita na disciplina de Ciencias fisico- Quimicas com o apoio de um professor da universidade, 80 alunos e quatro professores deslocaram-se da EB2/3 de S. Bernmardo ao CLUBE 8 para de uma forma ludica , interactiva e real se aperceberem da importancia e d a forma como o Som está relacionado com o seu dia a dia.
Segundo Ana Amado, professora de CFQ naquela escola, esta é uma iniciativa que já se repete, uma vez que já se realizou no ano passado, também com a adesão plena dos alunos dos 8º anos de escolaridade.
P5210074w
P5210079w
IMG_1602w
IMG_1610w

ESPECTÁCULO “A MENINA DO MAR” FOI (MESMO) UM ESPECTÁCULO!

Centro de Congressos esteve “ao rubro” com mais de 700 alunos
amenina1

Os alunos do 5.º ano da Escola EB 2,3 Ciclos de S. Bernardo tiveram uma “prenda de Natal” antecipada, já que, gratuitamente, assistiram ao Espectáculo de Teatro Infantil “A Menina do Mar”, no dia 10 de Dezembro, às 11.00 horas, no Grande Auditório do Centro Cultural e de Congressos de Aveiro. De ressalvar que este Espectáculo surgiu no âmbito do Programa Território Artes, da Direcção Geral de Artes do Ministério da Cultura.
Esta iniciativa, destinada a alunos dos 1.º e 2.º Ciclos de escolas do concelho de Aveiro, foi oferecida pela Câmara Municipal de Aveiro e integrada no seu Programa de Animação de Natal.
Graças a uma excelente adaptação e representação levada à cena pelo Grupo de Teatro Filandorra – Teatro Nordeste, com encenação de David Carvalho, alunos e professores da nossa Escola puderam “saborear”, em palco, um dos mais belos contos da escritora e poetisa, Sophia de Mello Breyner Andresen, o que será analisado nas aulas de Língua Portuguesa.

Texto e Fotos do Professor Mário Martins

menina-mar_10dez08-19

menina-mar_10dez08-16

a-menina1

amenina2

Visita de estudo do 7.º ano a Ponte de Lima

snc11099Em véspera de São Martinho, alunos das turmas do 7.º ano da nossa escola fizeram uma interessantíssima visita de estudo a Ponte de Lima. Organizada pelos professores de EMRC e Educação Física deste ano curricular, desta visita fizeram parte actividades ligadas ao Desporto Aventura (arborismo, canoagem, parede) e uma visita guiada ao Arquivo concelhio local, onde os presentes puderam ver as etapas inerentes à conservação de documentos, sobretudo os mais antigos.
Valeu a pena o esforço! Estão de parabéns todos os participantes, professores e a nossa Escola que proporcionou este enriquecimento curricular e formativo.

Artigo – Mário PC Martins

Fotos – Pedro Lagarto

snc11096

snc11097

snc11101

snc11104

Almoço de Professores e Funcionários da Escola

Desta vez fomos de autocarro a São Jacinto, à Base Aérea de São Jacinto. Fomos muito bem recebidos pelos militares. O almoço foi animado e fizemos uma visita guiada à base. O regresso foi feito de ferry boat.

Visita de estudo à Ria de Aveiro

No âmbito do Programa Eco-Escolas da Associação Bandeira Azul da Europa, os alunos das turmas do 4.º ano de escolaridade das Escolas do 1.º Ciclo de Vilar e de Areias de Vilar realizaram uma visita de estudo à Ria de Aveiro, no dia 19 de Junho. Com esta actividade propusemo-nos dar a conhecer uma pequena parte da Ria de Aveiro, um património natural de grande referência na nossa região.
A visita realizou-se de barco. Para a maior parte dos alunos, esta foi a primeira vez que navegaram nas águas da ria e o seu encantamento era notório.
Durante a actividade houve uma mobilização das aprendizagens realizadas em sala de aula para o contexto real. Lembraram-se diversas espécies de peixes e aves que encontraram nesta laguna condições ideais para viverem e observaram-se diferentes espécies vegetais. As aprendizagens adquiriram um sentido especial, fazendo com que certamente perdurem mais tempo na sua memória.
E se a biodiversidade da Ria de Aveiro foi um importante eixo estruturador desta actividade, outro não menos importante refere-se às características das suas águas. A Ria de Aveiro está em contacto com três meios distintos que vão influenciar as propriedades das suas águas, bem como a sua biodiversidade: o mar, os rios e o meio terrestre. Do mar, com as correntes das marés, há a entrada de água salgada (na praia-mar)e a saída da água da ria (na baixa-mar). Dos rios recebe a água doce que se mistura com a água do mar. Do meio terrestre recebe as escorrências que correm para a ria transportando nutrientes, sedimentos e poluentes.
A salinidade da água da Ria de Aveiro fez-nos reflectir sobre a problemática da água e ajudou-nos a compreender o que se passa em termos mundiais: aos nossos olhos surge uma extensa superfície de água mas que apresenta características físico-químicas (especialmente a salinidade) que a tornam imprópria para consumo, tal como acontece com a maior parte da água do planeta “azul”. Na realidade, não sentimos na nossa região o problema da escassez de água doce mas pretendemos que os nossos alunos sejam cidadãos informados e reflexivos e percebam que nem toda a água que surge aos seus olhos é própria para o consumo imediato do homem e que, por isso, como todos os habitantes da Terra temos o dever de reduzir os nossos gastos de água.
Esta, como outras acções desenvolvidas ao longo do ano, procuraram desenvolver uma cidadania ambiental nas nossas crianças pois, como eles próprios já perceberam, “para a natureza preservar, temos de a conhecer e amar”.
Para a concretização desta actividade contámos com o apoio da Junta de Freguesia da Glória e da Câmara Municipal de Aveiro, a quem dirigimos o nosso agradecimento.

Visita De Estudo em Terras de Santa Maria

No dia 24 de Janeiro de 2008, todas as turmas do 5º ano, da EB 2,3 de São Bernardo, saíram para uma visita de estudo a Santa Maria da Feira. O castelo e o Visionárium eram os locais a visitar.
Depois da chegada e de um pequeno lanche, e já dentro do Castelo, assistimos a um filme que mostrava o castelo e alguns objectos antigos nele descobertos, tais como louças de barro, moedas, ferramentas… De seguida, fomos a um subterrâneo onde vimos uma cisterna e as peças encontradas pelos descobridores. Visitámos, ainda, diferentes torres: a torre dos prisioneiros, a torre da tortura e a torre da lenha. Passámos, também, num grande salão de festas que tinha duas lareiras enormes e era aí, com certeza, que o rei almoçava e jantava, enquanto os bobos divertiam toda a corte. Tivemos o privilégio de conhecer a capela e uma casa de banho do tempo dos reis.

Chegada a hora de almoço, regressámos ao autocarro e seguimos para o Visionárium. Aí, aproveitámos as instalações do parque para almoçar e também para brincar.
No Visionárium, assistimos a um filme que nos explicou o que iríamos ver nas diferentes salas. A primeira sala foi a do Corpo Humano. Havia informações sobre os ossos, os músculos e a composição de um olho e de um ouvido. De seguida, fomos à sala do Universo onde pusemos um foguetão a descolar numa rampa de lançamento e fizemos muitas outras experiências sobre a gravidade. Depois, fomos para a sala da Informação onde vimos os computadores e tudo o que está relacionado com informática. Havia um computador que nos fazia perguntas e nós só tínhamos que responder sim ou não. Havia outro computador que mandava uma mensagem do espaço e, se eu me lembro, era “O dia não conhece a noite e a noite desconhece o dia”. Visitámos, também, a sala dos Cinco Sentidos onde fizemos experiências sobre o Olfacto, a Visão, o Tacto, o Paladar e a Audição. Para testarmos o nosso Olfacto, cheirámos alguns frascos que continham aromas de diferentes plantas. Relativamente à Audição, o teste consistia em descobrir diferentes sons emitidos por um CD. Para a Visão, tivemos que identificar e associar as folhas às respectivas árvores. Quanto ao paladar, tivemos que provar diversos alimentos e descobrir a que é que sabiam. Finalmente, para o tacto, nós tocávamos em sementes e tentávamos descobrir a que plantas pertenciam. Visitámos a sala do Caracol para medirmos a sua força e ver onde se situavam os seus olhos e a sua boca. Para medirmos a força que o caracol tinha, prendemos uma faixa ao mesmo e colocámos, em cima da faixa, umas fichas de metal que pesavam um grama. O número de fichas colocadas em cima da faixa indicou-nos a força que o caracol tinha. Para vermos onde se situavam os olhos e a boca do caracol, recorremos ao uso de uma lupa.


Gostei muito da visita de estudo porque me permitiu, de uma forma divertida, conhecer um pouco do passado e ajudou-me a compreender melhor alguns aspectos da ciência e do corpo humano.

Eduardo Simões Araújo, 5º E, Nº7